Volt dá “um limão em troca das amarguras políticas” e apela a compromisso de diálogo entre todos os partidos

Cabeça de lista do Volt Portugal esteve esta quinta-feira na Gare do Oriente, numa ação de campanha. Inês Bravo Figueiredo faz um balanço positivo da campanha e manifesta a confiança de que poderá eleger um deputado

7 de mar de 2024

A cabeça de lista do Volt Portugal por Lisboa apelou esta quinta-feira a um compromisso de diálogo entre todos os partidos, visando garantir a estabilidade política e a execução de todos os investimentos necessários para o país.

“Nós temos as oportunidades dos fundos que nos estão a chegar da União Europeia, do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência), do Portugal 2030. Para conseguirmos executar este investimento nós necessitamos de estabilidade política. O apelo que faço aos líderes dos outros partidos é que ponham esta estabilidade política à frente dos jogos políticos e das questões partidárias”, defendeu Inês Bravo Figueiredo.

A candidata do Volt às eleições legislativas antecipadas de domingo falava aos jornalistas durante uma ação de campanha que decorreu ao final desta manhã na Gare do Oriente, em Lisboa.

O mote da ação, que reuniu uma dezena de militantes do Volt, foi “um limão em troca das amarguras políticas”, uma iniciativa que “pretende exatamente reforçar a necessidade do diálogo e do compromisso entre todos”.

“É uma oportunidade para falar com as pessoas sobre a necessidade de termos um governo que se vá comprometer com o investimento necessário para Portugal, com a estabilidade política e com o diálogo. Os partidos que vão estar na oposição que façam uma oposição de forma construtiva, com boas ideias”, sublinhou.

Na reta final da campanha, Inês Bravo Figueiredo fez um balanço positivo, reconhecendo um aumento da notoriedade do partido e manifestando a confiança de que poderá eleger um deputado.

“Temos evidências de que isso pode acontecer porque temos estado a ser bem recebidos. Sabemos que já fomos referenciados em algumas sondagens. Ou seja, as pessoas já disseram que iam votar no Volt”, apontou.

Na sexta-feira, último dia de campanha, o Volt tem previsto realizar uma arruada final em Lisboa, entre a Avenida da Igreja e a Alameda, onde se irá juntar à marcha da Mulher.